Novidades

Água e Hidratação – Mitos e Verdades

agua

 

A água está em todo o nosso organismo, desempenhando um a função primordial ao proteger e lubrificar as cerca de 100 mil milhões de células que nos constituem, além disso, é um meio de transporte de nutrientes, resíduos e hormonas por todo o nosso corpo.

A água é, pois, essencial à vida e à nossa saúde; no entanto, nem tudo o que se diz (ou faz) a seu respeito está correto. Há pessoas que estão constantemente a beber água por acreditarem que, desta forma, desintoxicam o organismo ou controlam melhor o seu peso. Será esta uma atitude certa?

Vejamos, pois, qual a verdade acerca de algumas das questões suscitadas sobre este líquido precioso.

Qual a quantidade de água que devemos ingerir por dia?

A quantidade de água que necessitamos de beber diariamente varia muito de pessoa para pessoa em função da idade, do sexo, da atividade, do estado de saúde, do padrão alimentar e até mesmo do clima. Por isso, a forma mais prática de sabermos se ingerimos a água de que necessitamos (não só no seu estado puro, mas também através dos alimentos) consiste em observar a cor e o cheiro da urina (que deve ser clara e inodora) e a frequência com que vamos à casa de banho urinar, que deve ser, no mínimo, quatro vezes por dia.

Beber muita água ajuda a controlar o peso?

Não existe qualquer justificação científica nesse sentido. A ingestão de água entre e/ou durante as refeições pode contribuir para que nos sintamos saciados, contudo esta sensação é transitória, pois a água sai rapidamente do estômago, voltando de imediato a sensação de fome.

O mesmo já não se passa com a sopa que, embora tendo uma grande quantidade de água, atrasa o esvaziamento do estômago, dado que tem variados nutrientes, deixando-nos saciados por mais tempo.

Beber água é a melhor forma para nos hidratarmos?

Há muitas formas saudáveis de nos suprirmos as nossas necessidades de água, pois tudo o que comemos e bebemos a contém, em maior ou menor quantidade. Por exemplo, o leite, a melancia, os morangos, os brócolos e o tomate são alimentos essencialmente constituídos por água (mais de 90% do seu peso) e, por isso, podem contribuir de forma significativa para a satisfação das nossas necessidades de água. No entanto, no que se refere a beber leite, não devemos ultrapassar a ingestão de dois a três copos por dia, conforme se for adulto ou criança/adolescente, respetivamente.

Beber muita água desintoxica o organismo?

O nosso corpo só retém a água de que necessita. Se bebermos mais do que necessitamos, o organismo fará automaticamente o seu equilíbrio interno, eliminando a água em excesso pela urina. Como tal, embora sendo um bom desintoxicante, dado que transporta os resíduos do nosso corpo, de nada adianta bebê-la em excesso.

Os refrigerantes também hidratam?

Embora os refrigerantes também sejam hidratantes, não são de todo a forma adequada de ingerir água, dado que são bebidas muito calóricas devido ao seu elevado teor de açúcar. Nunca é demais referir que a água é, entre todas as bebidas, a mais adequada à nossa hidratação!

Podemos confiar na sede para verificarmos o nosso nível de hidratação?

Normalmente, quando temos sede já perdemos demasiada água, por isso devemos habituar-nos a beber líquidos ao longo do dia. Além do mais, devemos ter em conta que com o avanço da idade e o decréscimo da atividade física a sensação de sede é também reduzida.

Qual a melhor água, a engarrafada ou a da torneira?

Ambas são boas. No entanto, é aconselhável variar, como fazemos com os alimentos, pois a sua composição da engarrafada difere da que é distribuída pela rede pública e isso pode ser benéfico para a nossa saúde.

Uma boa hidratação contribui para o bom funcionamento dos intestinos?

Ao ingerirmos a água de que necessitamos, o intestino passa a funcionar melhor, sem dúvida, pois as fezes são também hidratadas, facilitando, assim, a sua expulsão. No entanto, convém ter em mente que a atividade física e o consumo de fibras são também essenciais na prevenção e tratamento da obstipação.

Anderson Dino (94 Artigos)
Cientista, Blogueiro, Nexialista, Educador e Sonhador. Defensor do Glocal: Pense Globalmente e Aja Localmente.